abril 24, 2017

Tasha Tudor, Um Anjo Na Terra!

Olá pessoas queridas.
Sabiam que tem pessoas que são anjos na Terra.
Eu não tenho a menor dúvida, tive uma tia assim, a tia Maria, conhecida como tia Mary, como dizia minha irmã Raquel.
A história de Tasha me fez lembrar muito dessa tia amada e tão querida, irmã da minha mãe...
Qualquer dia eu conto pra vocês a história dela também.
Observando a história de Tasha Tudor,  eu creio que essa linda senhorinha faz parte de um grupo de pessoas muito especiais, que passam entre nós para deixar exemplos de vida, de simplicidade, de paciência, e muito amor.




Que ser iluminado, com certeza é uma pessoa que eu amaria ter conhecido pessoalmente.
Como é gostoso encontrar nesta vida pessoas que nos edificam, que com seus exemplos fazem com que sejamos pessoas melhores.




Acho que Tasha era uma dessas pessoas, e eu passaria horas e horas conversando com ela...







Starling Burgess era seu nome verdadeiro, que mais tarde foi mudado legalmente para Natasha Tudor. Nasceu em Boston, nos EUA em 28 de agosto de 1915, e viveu uma vida bonita, que sempre sonhou.



Desde muito jovem Tasha demonstrava o desejo de criar, imaginando mesmo um mundo exclusivo que nenhuma outra pessoa poderia entrar, e assim conversava com suas bonecas.




Tasha tinha nove anos quando seus pais se divorciaram, e assim ela começou a viver uma vida diferente, mas ao mesmo tempo estimulante.
Rosamond, sua mãe comprou uma casa de campo e Tasha a ajudava no salão de chá e loja de antiguidades, na propriedade que residiam, e ela gostava de aprender mais sobre arte e antiguidades, especialmente vestidos antigos e utensílios domésticos.




Em 28 de maio de 1938, Tasha começou uma família própria, casando-se com Thomas L. McCready, Jr.
Residiam na casa de campo de sua mãe, Rosamond Redding.
E no total Tasha teve quatro filhos.



Em 1971, Tasha estava ansiosa para mudar-se para Vermont, onde ela esperava viver. 
Seus filhos já estavam crescidos e sozinhos. Seu primeiro casamento terminou no início dos anos 1960 e um breve segundo casamento acabou em 1966.






Durante os anos de Tasha em Vermont, seu desejo de aprender novas habilidades artísticas, dominar interesses como a jardinagem e experimentar momentos especiais com amigos e familiares, especialmente seus netos não diminuiu. 




Ela agora tinha mais tempo para hospedar as pessoas, terminar suas costuras, seus tricôs, projetos para si mesma, família, amigos ou até mesmo as bonecas, fazia colchas e cuidava de seus extensos jardins, aves, e até mesmo assava pão de seu próprio trigo. 









Ela se adaptou a seu novo ambiente, criando cabras em vez de vacas e selecionava flores e vegetais mais apropriados para cultivar em seus novos jardins.
Viveu pela sua sabedoria de vida, colhia suas raízes e ervas na lua minguante.



Ela se destacou na culinária, conservas, fabricação de queijo, fabricação de sorvete e muitas outras habilidades caseiras. Suas habilidades culinárias foram insuperáveis. Passou a vida cozinhando em fogão à lenha. Ela pegava os ovos de suas galinhas à noite, cozinhava e assava com leite fresco de cabras, e usava apenas ervas frescas ou secas de seu jardim.









Tasha Tudor era famosa por seus chás da tarde. Uma vez que o verão chegava, ela sempre deixava suas ilustrações para passar a temporada cuidando de seu enorme e bonito jardim que rodeava a sua casa.






O sucesso de seus livros e ilustrações foi que a possibilitou de comprar sua casa no sudeste de Vermont, e ali seu filho construiu essa nova casa somente com ferramentas manuais.
Sua amada Corgi Cottage, como logo se tornou a ser chamada, foi construída com um celeiro adjacente e várias dependências, incluindo estruturas para a proteção e conforto de seus pássaros e animais.






Ela usava lenços, blusas de malhas feitas em tricô à mão, corpetes ajustados e saias longas, e geralmente andava descalça.




Em histórias infantis, ilustrou centenas de livros.





Muitos de seus livros são impressos em línguas estrangeiras e distribuídos em todo o mundo. Ela também criou milhares de cartões de Natal, calendários de Advento, dia dos namorados, cartazes e outras obras ao longo de sua carreira de 70 anos.









Seu neto Winslow Tudor viveu ao lado de sua avó desde o seu nascimento, e ele continua as tradições trazendo anos de histórias da família para o Museu Tasha Tudor.
















Em quase 93 anos de vida, Tasha imaginou, planejou e alcançou vários objetivos valiosos. Até o final de seus dias na Terra podemos dizer que ela foi além de todas as expectativas...

E para terminar aqui essa história linda de vida...
Imaginem que ela dizia constantemente que era a reencarnação da esposa de um capitão do mar, que viveu entre 1800 a 1840 ou 1842, seu grande amor.

Tasha faleceu em 2008, e tomara que ela o tenha encontrado novamente...

Uma ótima semana pra todos vocês, e que fique no nosso coração mais esse exemplo de uma vida cheia de amor, simplicidade, e acolhimento de tudo que é belo neste Mundo.
Beijos,

Beatriz Oberg.




Seth Tudor falando à respeito de sua mãe:




"Eu não conto nada além de horas ensolaradas."
Uma frase frequentemente citada do relógio de Sol de Tasha.

"Era uma pessoa tranquila, modesta e educada que abraçava certos princípios comuns a muitas pessoas neste mundo. Por exemplo, ela acreditava em trabalhar duro para alcançar os objetivos e conseguir o que queria.

Ela sempre tentou ter uma atitude positiva, voltada para o futuro, e ser feliz. Seu antigo relógio de sol no jardim dizia sobre ele, as palavras "Eu não conto nada além de horas ensolaradas". Tasha também, colocou pensamentos negativos atrás dela, contou apenas as horas ensolaradas e se alegrou. Ela tinha pouca simpatia por aqueles que constantemente se queixavam de sua sorte, e não faziam nenhum esforço para mudar ou melhorar.
Além disso, ela acreditava em ser diplomática e calma em suas relações com as pessoas. 

Eu não gostaria de dar a impressão de que Tasha tinha regras rígidas para viver, ou que ela deu conselhos aos outros sobre como eles deveriam viver.

Em vez disso, as pessoas que se interessaram por ela, e que observaram como ela vivia, foram capazes de aprender com seu exemplo, mudando assim suas vidas de forma maior ou menor."




Um vídeo da Formosa Casa, pequena lembrança para recordarmos sempre essa pessoa linda!




imagens: pinterest, google, https://www.tashatudorandfamily.com

abril 20, 2017

Casas Doentes!

Bom dia queridos amigos, e pessoas também muito queridas que passam aqui pelo blog.
Hoje o post vai ser mais informativo, mas de grande valia pra todos.
Vocês sabiam que as casas, assim como as pessoas, também adoecem?


Vocês conhecem, ou já ouviram falar dos estudos de radiestesia, de radiônica?
Então, são duas ciências muito importantes que nos ajudam a curar a nossa casa, e consequentemente a nós, pois muitas pessoas adoecem, e não encontram um diagnóstico médico, e a maioria das pessoas não sabe que a própria casa muitas vezes está lhe adoecendo.



Como isso acontece?
Como tudo, absolutamente tudo na vida tem uma energia, ou melhor é energia, e todos nós estamos inseridos num campo energético maior, também esse campo sofre interferência de vários outros tipos de energias, e que não são saudáveis para nós.




Por exemplo, as radiações eletromagnéticas provenientes das linhas de alta tensão, as linhas de transporte elétrico urbano ou os cabos de alimentação de iluminação ou motores elétricos, que é um conjunto de condutores pelos quais flui uma corrente elétrica alternada, formando ao seu redor um campo elétrico e um campo magnético.




Vocês já notaram quantas coisas mudaram e foram acrescentadas no nosso dia a dia, desde a época dos nossos avós, por exemplo?
Com os grandes avanços tecnológicos em eletrônica e nos sistemas de comunicação (telefones, TV, rádio, radares, microondas, etc..) quantos desses elementos foram incorporados dentro de casa, todos gerando um certo tipo de energia.




Todo esse campo de energia, e suas radiações interagem com nosso sistema biológico causando mudanças em nossos estados energéticos, atômicos e moleculares, ou seja, a nível até mesmo de DNA.
Há divergências de opiniões nas pesquisas, mas sempre devemos estudar e se conscientizar com sabedoria e discernimento.




Com tantas divergências de opiniões, somos levados a pensar que a tecnologia também pensa nesses cuidados, mas sempre é bom fazermos uso consciente de tudo, pois tudo que é sutil, nem sempre é inofensivo.




Tá certo que isso não é um desespero de causa, mas é um convite para reestruturarmos nossos pensamentos, comportamentos, e principalmente modo de viver a vida, de conduzir a nossa vida, e das pessoas que amamos.




E muitos desses elementos não podemos descartar do nosso dia a dia, hoje são essenciais, por exemplo, o uso de celulares, até crianças de pouquíssima idade manuseiam aparelhos, outros dormem com o celular embaixo do travesseiro, algumas pessoas, homens principalmente colocam o celular no bolso da camisa, junto do coração, ou no bolso da calça, ou seja, é um tipo de radiação eletromagnética que está muito próxima do nosso corpo.




Ou mesmo dentro de casa, quando você vai dormir, coloca o celular ao lado da cama. Em volta do celular existe um campo com a energia eletromagnética, que você está constantemente recebendo.
Conhecendo um pouco mais sobre tudo isso, não precisamos ir para nenhum outro planeta para fugir do comum dos seres, mas podemos sim usar tudo com critério e sabedoria.
Imaginem numa grande cidade como São Paulo por exemplo. Quando vista de cima é um emaranhado de torres, fios, etc.
E só num trecho, como a avenida Paulista, imaginem então a quantidade de celulares, e nós estamos inseridos nesse campo recebendo todas essas radiações.




Outros tipos de energias negativas que adoecem a nossa casa e consequentemente a nós, são as falhas geológicas, como as fraturas no solo, seja por água ou ruptura, cruzamentos de veios de água no subsolo, casas feitas próximas à aterros, seja região de mangue, aterros de lixo, onde há grande quantidade de bactérias que decompõem a matéria orgânica, trazendo para fora da terra liberação de gás carbônico. Isso é altamente prejudicial.
E às vezes você mora num lugar que nem sabe que já foi um aterro por exemplo.

A maioria das pessoas não sabem, mas na estrutura da Terra existem cruzamentos de linhas magnéticas formando alguns tipos de redes, que também são prejudiciais à saúde. Essas redes são formadas por linhas de força da estrutura eletromagnética da terra que cobrem a terra como uma rede ou malha, que passa paralelamente tanto ao eixo norte-sul, quanto ao eixo leste-oeste, são chamadas de Linha Hartmann.


Linhas Hartmann

Além das linhas Hartmann, também existem as linhas Curry, e conforme a disposição das duas podem haver muitos outros problemas, e isso é um estudo mais complexo. No entanto, quero divulgar aqui um mínimo desse conhecimento, para que vocês possam estar alertas e terem uma noção de quanto a posição da nossa casa pode nos influenciar na saúde.
São questões estudadas pela geobiologia.




Também, ondas de forma emitidas por objetos e arquitetura, que são ondas emanadas por formas agressivas física, vital ou espiritual, como por exemplo, um ambiente com excesso de formas pontiagudas, excesso de metal, iluminação muito forte ou muito fraca, formas arquitetônicas que geram um desequilíbrio ambiental, cores extravagantes , etc.


E um outro tipo de energia muito comum que deixa a casa doente, é a energia gerada por nós mesmos, ou pessoas que frequentam a nossa casa gerando o que chamamos de ondas de forma psico emocional negativa. Essa energia deletéria, gerada pela mente humana, com seu poder criador de pensamentos e emoções, nos prejudica bastante, tanto a nossa casa, como as pessoas que convivem ali. Embora muitos não acreditem, essa energia impregna nas paredes e nos nossos móveis.

Pensamentos e emoções como raiva, inveja, ódio, medo, que são de baixa freqüência, são mais fáceis de impregnar porque sua vibração é mais densa e semelhante ao estado físico da matéria e, portanto tem mais ressonância com este estado.
Por isso quando vamos nos mudar de casa, seja ela uma construção nova ou antiga, devemos verificar o nível de impregnação destas ondas de forma existente no local. Estes aspectos impregnados podem levar uma pessoa a desenvolver muitos tipos de doenças e principalmente comportamentos estranhos e depressivos.
Isso já requer um profissional, que trabalha com radiestesia e radiônica.





As geopatias amplificam e facilitam o aparecimento e impregnação das ondas de forma psico-emocionais, cuja fonte geradora pode estar muitas vezes bem distante do local em questão. Se há ligação geopática entre propriedades, ex: mesma fratura em rocha cortando propriedades vizinhas, elas se transformam em vias de comunicação de baixo teor vibratório, trazendo e levando informações de uma propriedade para outra.

Energias de mesma frequência vibratória ressonam entre si.
Assim com todas essas interferências, se a nossa casa adoece por essas energias, nós também vamos estar desequilibrados e doentes.
A maioria das pessoas não conhecem esses estudos, mas são de grande importância na nossa saúde, pois temos visto crescer muito o número de casos de câncer, e vários outros tipos de doenças, muitas advindas desses fatores que nos prejudicam sutilmente, como eu disse, sem ao menos sabermos que elas existem.....mas existem.



Os estudos da Física Quântica tem avançado para explicar muitas coisas que há pouco tempo atrás nem imaginávamos que existiam.
Isso é muito bom, pois a maioria das pessoas só acredita pela comprovação científica, mas é sempre bom que possamos conhecer isso para evitarmos muitos acontecimentos desagradáveis em nossas vidas, por falta de esclarecimento.

Vocês já repararam que tem lugar que a gente entra e se sente mal, pois então, foi a sua sensibilidade que detectou alguma energia ruim.
Quantas vezes a gente vai a um shopping por exemplo, e estamos bem, descansados, no entanto, excluindo o cansaço físico por andar bastante, muitas vezes voltamos exauridos. É porque em lugares com muitas pessoas concentradas existem vários tipos de energias, tanto boas, quanto ruins, e se você for mais sensível, com certeza, seu radar psíquico captará algo diferente.




Ao mesmo tempo existem lugares que sentimos muita tranquilidade e paz, cuja harmonia a gente chega a sentir, e muito profundamente, nos trazendo um bem estar enorme.
Exemplo disso, é o bem estar que sentimos dentro de um templo espiritual, independente das nossas crenças, é porque ali, supõe-se que todas as pessoas presentes estejam com um bom propósito no coração e na mente, sempre buscando algo bom para si ou para alguém querido. Existe harmonia e amor.
E também, muito mais, quando estamos em meio à natureza, pontos de força e purificação de energias deletérias.



Muitas pessoas buscam harmonizar o seu lar, ou seu lugar de trabalho com os aromas, velas, imagens de santos e santas, incensos, cristais, técnicas de feng shui, etc.
Tudo isso é muito importante e às vezes muitos fazem até por misticismo, mas tudo na vida tem um porquê.
Não é à toa que sentimos a vontade de nos aproximarmos mais de tudo que possa trazer bem estar e equilíbrio ao nosso corpo, mas é porque somos seres sensíveis e permeados por uma energia planetária que une todos nós, e que constantemente buscamos evoluir e melhorar em todos os sentidos e aspectos.



Sendo assim, sabendo um pouquinho de tudo isso, que a gente possa procurar em primeiro lugar nos harmonizarmos como seres humanos que somos, desenvolvendo o amor, as excelentes virtudes, e principalmente, como consequência disso, o bem estar que necessitamos para harmonizarmos a nossa casa, com os nossos pensamentos bons e de amor para com todos que ali habitam e para com todos que chegam até nós.


Para algumas dessas energias que descrevemos aqui existem as técnicas de cura, como a radiestesia e radiônica, bem como as técnicas de Feng Shui, mas na  maioria das vezes, a nossa casa pode restabelecer a saúde, quando nós, os moradores nos harmonizamos conosco mesmo, pois do contrário, a pessoa desarmonizada nas emoções gera muitos problemas para si, e para às pessoas que com ela convivem. O desequilíbrio emocional também é um potente gerador de energias ruins.

Uma Formosa Casa tem que ser antes de tudo, bela e sadia pelas emoções de todos que nela habitam.

Desejo um ótimo final de semana a todos vocês, excelente feriado, com muita paz e tranquilidade nos corações, e que todos nós possamos estar sempre buscando a harmonia em tudo.
Procurem sempre ouvir boas músicas, tirar um tempo para a espiritualidade, pois isso é uma terapia e tanto, e é uma das dicas para atrairmos boas energias para o nosso lar.

Beijos.

Beatriz Oberg.







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover